CONSELHO DO BANCO MUNDIAL CONCORDA EM ABRIGAR FUNDO DE "PERDAS E DANOS" POR MUDANçAS CLIMáTICAS

LONDRES (Reuters) - O conselho do Banco Mundial aprovou nesta terça-feira um plano para que a instituição abrigue interinamente um fundo que fornecerá apoio financeiro aos países em desenvolvimento afetados pelas mudanças climáticas.

Os países ricos estavam preocupados com o fato de que a criação de um fundo para ajudar a cobrir o impacto de eventos climáticos extremos, como enchentes e secas, significaria que teriam assumido a responsabilidade por causar danos ao clima com suas emissões de carbono.

Ainda assim, um fundo de "perdas e danos" foi acordado em princípio na COP27, em 2022, após anos de debate, e, a partir de 2023, os países começaram a fazer promessas para esse fundo, entre eles a Itália e a Holanda.

Um plano para que o Banco Mundial inicialmente sediasse o fundo foi criticado por alguns países preocupados com o fato de que isso daria aos doadores, incluindo os Estados Unidos, que nomeia o presidente do Banco Mundial, muita influência.

O fundo permanecerá abrigado no Banco Mundial por quatro anos como um fundo intermediário financeiro e o conselho do fundo permanecerá independente do banco, mantendo sua própria estrutura de governança e controle sobre as decisões de financiamento, afirmou a instituição.

(Por Simon Jessop e Kate Abnett)

2024-06-11T14:49:25Z dg43tfdfdgfd